RIP - Malcolm Young (AC/DC) - We Salute You!

Entrevista: Wizard

O décimo primeiro álbum dos Wizard, Fallen Kings, não cumpriu a média de dois anos de intervalo entre álbuns. As alterações na formação da banda germânica estiveram na origem desse atraso. Entretanto, festejaram 25 anos de carreira mas o trigésimo aniversário já está na mira. Snoppi Denn, baterista, conta-nos tudo.

Olá Snoppi! Wizard é sinónimo de heavy metal na Alemanha e na Europa, sendo este já o vosso 11º álbum. Começaram a preparação e gravação deste novo álbum com a mesma motivação e intensidade dos primeiros tempos?
Sim, claro! Absolutamente! Estamos sempre entusiasmados com o som das novas músicas em CD, porque é muito diferente do som que tocamos em casa. E também não é muito gratificante tocar canções apenas na nossa sala de ensaios. Queremos tocar ao vivo, fazer festa com os fãs, tocar as músicas dos Wizard. E depois do lançamento de um álbum também é muito emocionante perceber o que os fãs acham das músicas e se a "mágica" acontece com o novo álbum.

E, no caso particular deste Fallen Kings, como foi a sua preparação nestes quatro anos que o separaram de Trail Of Death?
No geral, a preparação foi a mesma. Volker, o nosso velho baixista, deixou a banda e como era ele quem fazia muitas músicas, desta vez precisámos de mais tempo. Foi uma situação nova e precisamos de nos habituar a ela. No entanto, acho que tivemos óptimos momentos durante estes 4 anos. Fizemos muitos espetáculos e não tivemos nenhuma pressão para trabalhar nas novas músicas. Sentimo-nos relaxados. Mas espero lançar o próximo e 12º álbum no prazo de dois anos novamente, e não em quatro. Também porque será o nosso álbum de trigésimo aniversário.

A secção rítmica mudou nos Wizard. Como foi a adaptação dos novos membros à filosofia da banda?
Não havia muito a fazer. Todos conhecemos a Arndt desde sempre, ele sempre foi nosso amigo. Também toquei com ele em algumas sessões, antes de começar os Wizard. Ele tocava numa banda chamada No Inner Limits (prog metal) e não havia dúvidas que lhe devíamos perguntar se queria entrar na banda. Com a sua banda, ele ficou um pouco preso, as coisas não continuaram. Ele precisou de algum tempo para pensar, mas acabou por aceitar. Portanto, este é um novo capítulo no livro dos Wizard.

Se eu te perguntasse, considerando a vossa longa discografia, em qual fase da vossa carreira, se incluiria Fallen Kings, o que dirias?
Não sei bem o que pretendes com esta questão, mas para nós, este é o nosso 11º álbum (risos). Cada álbum é importante para nós, e deste ponto de vista este álbum não é nada "especial" para mim. O que posso dizer é que é um pequeno passo para trás ao estilo dos nossos álbuns mais antigos. Acho que isso de deve ao facto de ter sido Sven, e não Dano, a fazer a maioria das músicas em Fallen Kings. Sven está mais virado para as músicas melódicas, enquanto Dano baseia a sua música na guitarra com riffs duros, um pouco de estilo thrash. Percebes o que quero dizer? Por isso, neste álbum, consegues cantar connosco na maioria das músicas. Também Arndt fez duas músicas, e uma delas, We Are The Masses é uma das minhas favoritas neste álbum.

Já superaram os primeiros 25 anos de carreira e ainda estão ativos com uma impressionante jovialidade e intensidade. Qual é o vosso segredo?
O segredo resume-se a uma palavra: amizade! Começamos esta banda muito jovens e desenvolvemos uma amizade muito profunda. Hoje somos como uma família. Também tivemos os nossos problemas e crises, não acreditamos que tudo corre sempre bem (todas as bandas têm as suas partes más). Mas entre amigos reais não há coisas más. E isso também é algo sobre o qual cantamos nas nossas músicas. Se escrevemos sobre metal-amizade e o nosso amor pelo metal, não são apenas palavras, vivemo-las. Toda a nossa vida! E funciona! Não quero perder uma pessoa dos Wizard. Estamos unidos pelo metal!

Curiosamente comemoraram esses 25 anos em 2014 e sem nenhum álbum nessa data. Irá funciona este como celebração ou não pensam muito nisso?
Tivemos um ótimo open air como festa do 25º aniversário. Para além disso, fizemos um DVD ao vivo. Ainda está disponível através de nossa própria loja (escrevam-nos no Facebook) a um preço muito barato. Essa foi a nossa tentativa de dizer "obrigado" aos fãs. E foi fantástico. Cerca de 600 pessoas celebraram o metal e o nosso aniversário juntos! Mas, como já disse, espero que com o nosso 30º aniversário também possamos trazer um novo álbum. Vamos manter os dedos cruzados!

Têm algum vídeo extraído deste álbum?
Exceto o lyricvideo do tema Liars And Betrayers, não fizemos nenhum vídeo para nenhuma música no novo álbum. Nesta altura, estamos concentrados em outras coisas.

E tours? Alguma coisa prevista por agora?
Vamos fazer alguns espetáculos com os Steel Shock, uma banda holandesa de metal, grandes amigos nossos. Isso levar-nos-á aos Países Baixos, à Alemanha e à Bélgica. Mas também planeamos tocar em Espanha, Malta e fora da Europa, no próximo ano. Também alguns festivais da Alemanha estão na calha.

Muito obrigado, Snoppi! Queres acrescentar mais alguma coisa?
Obrigado pelo teu apoio! Espero que vocês, os leitores, gostem do nosso novo álbum. Se ainda não ouviram, experimentem! Aproveitem com uma boa garrafa de Jack Daniels e sentir-se-ão bem! We are bound by metal!

Comentários