RIP - Malcolm Young (AC/DC) - We Salute You!

Entrevista: Gun Barrel

Dois anos depois aí estão os Gun Barrel de regresso com o segundo álbum para a Massacre. Depois de Brace For Impact surge Damage Dancer, um disco direto e sem rodeios, como o confirmou próprio Tomcat numa rápida, e também direta, troca de palavras connosco.

Olá Tomcat! Mais uma vez, agradeço a tua disponibilidade. Novo álbum, portanto, neste momento quais são os teus sentimentos e expectativas?
Estamos todos a sentirmo-nos muito bem com este álbum. Mais uma vez, parece ter sido um passo em frente. Para mim Damage Dancer soa mais maduro do que qualquer álbum anterior. Amadurecido num barril de carvalho. As minhas expectativas? Ficar rico e sexy. Isso seria o suficiente.

Como foi o vosso método de trabalho desta vez? Mudou alguma coisa? Desta vez parece ter sido tudo mais rápido...
Foi mais rápido, sim. Mas ainda poderíamos ter sido mais rápidos do que isso. Mas não mudamos nada. O nosso produtor, Yenz Leonhardt, está envolvido em vários projetos. Mais uma vez tivemos que esperar durante o processo de gravação, porque a sua agenda está completamente cheia. Por isso vês, nada mudou. No fim, está tudo bem. Temos um grande disco nas lojas e como tu próprio disseste, mais rápido do que o último.

Agora, com o novo vocalista mais integrado na banda deve ter sido mais fácil de trabalhar...
Trabalhar com Patrick foi muito fácil desde o início. Desde sempre que pareceu que ele era um de nós. E agora, ele é um de nós. Ele teve a oportunidade de dar a sua contribuição neste disco. Por exemplo, Heading For Disaster foi escrita por Patrick.


Já vimos que estão satisfeitos com este novo trabalho, por isso perguntava-te como descreves Damage Dancer?
Este é álbum é rockeiro puro. Não são muitas as linhas de coro. Guitarras puras. Banda rock pura. Direto ao teu rosto. Sem tretas, apenas música. Os Gun Barrel diretos.

Qual é o significado do título Damage Dancer e que estão a tentar transmitir com a capa?
Tens o dano (damage), o lado feio e tens a dançarina (dancer), o lado elegante, combinados numa figura. Os dois lados de uma história, de uma pessoa. Assim como nós, elementos dos Gun Barrel. Graciosos mas intimidando tudo no nosso caminho.

Os Gun Barrel são uma verdadeira instituição do hard rock/metal europeu. O que vos faz manter as motivações em alta?
Adoramos o que fazemos. Somos quatro amigos, um gang, a fazer o que queremos. Ninguém nos diz para mudar a nossa música ou que tipo de ideia deveria ser lançada. Criamos músicas para nós. E quando alguém aí fora gosta, ficamos muito felizes. Quando entro em palco e ouço os fãs cantar as minhas próprias músicas arrepio-me. Este foi o nosso sonho e nós temos o privilégio de o estar a viver. E essa a motivação: passar o tempo com bons amigos. O que pode ser melhor que isso?

Battle- Tested é hoje considerado uma peça de colecionador. Há projeções para um futuro relançamento?
É bom ouvir que é uma peça de colecionador. Sempre sonhei com isso. Parece a Limb Music não está interessada em relançar Battle-Tested por agora. Para todos os interessados​​: ainda temos um punhado de digibooks e alguns jewel cases em stock para vender. Para os colecionadores: escrevam para fire@gunbarrel.de e veremos o que podemos fazer.

Têm algum vídeo para este álbum?
Filmamos um vídeo para Damage Dancers, a faixa-título. Deverá estar concluído em junho. Será disponibilizado o mais rápido possível.

Bem, foi um prazer conversar contigo mais uma vez. Queres acrescentar mais alguma coisa para os nossos leitores e para os teus fãs?
Esperamos tocar num clube perto de vocês num futuro próximo. Até lá rockem e sejam Damage Dancer vocês mesmos. Vemo-nos na estrada.

Comentários