RIP - Malcolm Young (AC/DC) - We Salute You!

Review - In Limbo (Lava Engine)

In Limbo (Lava Engine)
(2011, Liljegren)

Os Lava Engine são uma banda de rock/metal progressivo da Suécia que inclui no seu seio elementos de grupos como Modest Attraction, Flagship, XT, The Quill, Narnia, Assailant, Beyond Knows entre outros. O EP de estreia, com apenas 4 temas deu-lhes alguma visibilidade, mas, seguramente, que é com este In Limbo que o coletivo conseguirá assinar o seu nome no panorama europeu do metal progressivo de contornos obscuros e melancólicos. De facto, Lava Engine é um daqueles coletivos da nova vaga que apresenta uma inovadora forma de abordar o metal progressivo. O prog está lá, a força do metal também fruto da coesão das guitarras e das dinâmicas da secção rítmica. Claro que a melodia também marca presença, embora seja abordada de uma forma diferente do habitual: menos óbvia, menos imediata, mais subtil e inteligente. É esta forma de criar as linhas melódicas, bem como a inclusão de uma forte emotividade, quer ao nível vocal, quer instrumental, que faz nascer algo de diferente. Neste caso, os vocais, para além da melodia e da melancolia, deixam, ainda, transparecer algum sofrimento. A produção pouco polida ajuda ainda mais a criar essa áurea de sofrimento, melancolia e obscurantismo. In Limbo, nesse particular, acaba por se revelar uma obra extraordinariamente interessante, mesmo levando em linha de conta que só tem 5 temas. As estruturas são muito dinâmicas com arranjos complexos e densos. A introdução de apontamentos acústicos revela-se perfeitamente adequada e bem doseada. Pontualmente, a banda deixa descair a sua linha orientadora para um pop deliciosos, como acontece em Common Ground, mas é nas duas faixas finais que o clímax é atingido. Ctrl Z é brilhante quer nos arranjos vocais (inclusão pontual de vocais agressivos e de duas vozes) quer no instrumental. Windows Closed é o mais rápido tema, embora sem perder aquele sentido de melancolia que se referiu, abrindo com um baixo poderoso e fechando de forma apoteótica quase em jam-session e com um longo e soberbo solo. A sensação final é que, realmente, sabe a pouco, mas é delicioso.

Tracklisting:
1. Drain Your Soul
2. In Limbo
3. Common Ground
4. Ctrl Z
5. Windows Closed

Line Up:
Magnus Florin – vocais e guitarras
Ronnie Jaldemark – guitarras, teclados e vocais
Simon Dahström – baixo
Mick Nordström – bateria

Internet:



Texto escrito conforme o Acordo Ortográfico - convertido pelo Lince.

Comentários