RIP - Malcolm Young (AC/DC) - We Salute You!

Review: Arcane (Dark Wings Syndrome)

Arcane (Dark Wings Syndrome)
(2010, Ethereal Sound Works)

Estão mais ou menos percebidos os motivos da fractura dentro dos seminais The SymphOnyx. Uma facção pretendia seguir uma linha mais classicista/minimalista/artística; outra queria endurecer a sua sonoridade. Ficaram a ganhar os fãs pois passaram a dispor de dois projectos diferentes no conteúdo mas semelhantes na qualidade. Arcane é a estreia da facção mais agressiva sob a denominação de Dark Wings Syndrome e inicia-se, precisamente, onde os The SymphOnyx terminaram ou seja, herdaram as interessantes e ricas estruturas rítmicas, as linhas melódicas, a coragem de arriscar e inovar mas dão um passo em frente aumentando a intensidade da secção rítmica e a importância dada às guitarras. Dito de outra forma, endureceram as bases originais transformando-as em hinos de verdadeiro metal. Esse endurecimento é mais notório, por exemplo, no excelente trabalho de guitarras dançando e revolteando em movimentos frenéticos ou na inclusão de guturais em dois temas (… In Hades Pt. 1 e In My Crystal Cage). Não que estes acessos de fúria vocal sejam particularmente significativos, até porque, quanto a nós, esses apontamentos acabam por soar algo descontextualizados do resto da obra (ainda que a estrutura desses temas peça a utilização desse recurso) mas assinala, de forma inequívoca, a vontade da banda em arriscar. Que é o que acontece, também, embora aqui com um resultado mais satisfatório, em Unkown Pleasures com a introdução de um acordeão interpretado por Artur Fernandes (Danças Ocultas). Este é uma das muitas notáveis personagens (nove no total) que são convidados a dar o seu contributo ao álbum e só enriquece o resultado final. O disco acaba por se desenvolver em crescendo, ou seja, são necessárias várias audições para que se percebam todos os pormenores que fazem de cada segundo um segundo memorável e, consequentemente, se consiga penetrar em toda a magnifica envolvência deste conjunto de temas.

Track List:
1. Free-Flowing
2. Hatred/Ódio
3. Spiritual Emotions
4. It’s No Good
5. My Silence
6. … In Hades (Pt. 1)
7. In My Crystal Cage
8. Your Hidden Treasure
9. The Prey
10. Unknown Pleasures

Line up:
Barros Onyx (vocais), Tiago Machado (guitarras), David Viegas (guitarras), Rui Ferreira (teclados e guitarras), Carlos Barros (bateria)

Comentários

  1. A ignorância marca os pretensos criticos musicais da decadente nova geração.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário